29 de dez de 2009

CADÊ O DINHEIRO DO FUNDEB?: DIZ EX SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DE SÃO JOÃO BATISTA

O blog São João Batista Online, que tem como administrador o ex secretário de educação da cidade, João Batista Azevedo,  postou uma matéria sobre o FUNDEB- Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação em São João Batista, na última reunião do SindProf (Sindicato dos Professores ) da cidade o tema principal foi a discussão sobre o FUNDEB. Leia a postagem:
"Consta que os registros em atas das reuniões do Conselho de controle social do Fundeb de São João Batista havia uma sobra de mais de 1 milhão de reais, fruto da não aplicação mensal dos 60% mínimos legalmente destinados a pagamento de docentes. Diz-se havia porque não há mais.  O dinheiro sumiu. Tomou doril! Saiu pelo ralo da corrupção que impera na atual administração de São João Batista, ainda sob o comando do prefeito cassado Eduardo Dominice. Segundo os dirigentes do Sindprof (Sindicato dos Professores) o que vinha sendo pago aos professores de São João Batista ao longo de todo este ano, atingia apenas ao percentual de 45%, o que em matemática simples tinha uma sobra de 15% em média todos os meses para atingir o percentual estipulado por lei que é de 60%. Os professores esperam por um rateio que até o presente momento não veio. Sequer qualquer  informação oficial foi dada pela cúpula da Prefeitura.

A diretoria do Sindprof espera até o último dia útil de 2009 para, caso não seja cumprido o dispositivo legal, entrar com uma ação condenatória de improbidade administrativa contra o prefeito. Esta realidade se observa em muitos municípios que não dispõe de um plano de cargos carreira e salários, ou que em tendo não é respeitado. Em São João Batista, particularmente, os salários são pagos sem a observância da Lei do Fundeb. A coisa piora quando o mandatário municipal usa de truculência, desconhecendo os direitos daqueles que tão somente querem o cumprimento da lei. Recebo informações dos muitos amigos professores de São João Batista, sindicalizados ou não, que estão apelando para as autoridades constituídas e para os meios de comunicação no intuito de denunciar mais um “descarado desfalque” na Prefeitura de São João Batista.
Reincidente em desmandos dessa natureza, conforme atesta relatório da CGU que lhe pilhou nas falcatruas, o ainda prefeito Eduardo faz pouco caso. Não atende aos professores (aliás, não teria como, pois não permanece no município mais que dois dias em cada mês) e nem manda atendê-los. Como se vê, o caso merece uma atenção especial daqueles que fazem a lei neste Estado. A nós, interlocutores da nossa gente, cabe a indignação e a denúncia."
A mateŕia pode ser lida no blog de Batista Azevedo www.jbazevedo.blogspot.com 
 
 
EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário