4 de dez de 2009

CASSAÇÃO DE EDUARDO DOMINICI PROVOCA REFREGA ENTRE PODERES



A posse da segunda colocada nas eleições municipais de 2008 , Surama Soares (PV), está causando repercussão. Com a confirmação da cassação do prefeito eleito, Eduardo Dominici (PDT) o fato culminou com manifestações de deputados na Assembléia Legislativa, na manhã de ontem (quarta-feira).
Um item curioso chamou a atenção do deputado-presidente, Marcelo Tavares (PSB)., que é apoiado pelo ex prefeito, aqui em São João Batista. O candidato a vice-prefeito pela chapa de Surama, Carlos Figueiredo, é irmão do desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos. Em aparte a pronunciamento do deputado Joaquim Haickel (PMDB), ontem, na AL, MarceloTavares teria trazido à tona a “peculiaridade”.
O comentário soou como uma crítica a “uma possível” influência na cassação do prefeito Dominici para favorecer Surama e automaticamente Carlos Figueiredo. No início da manhã de hoje (quinta-feira, 3), Marcelo Tavares participou de um programa de rádio AM da capital no qual “esclareceu” comentários sobre a refrega. O desembargador José Joaquim também participou e disse não ter exercido qualquer tipo de intromissão no processo e ainda, que nem sabia da cassação do prefeito Dominici.
“Eu nem sabia que o prefeito estava sendo cassado”, disse o magistrado, lembrando também que nunca tomou qualquer atitude que incorresse em falta de ética.

                                                                                                  FONTE:   www.ovianense.com

AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO EDUCATIVA DE SÃO JOÃO BATISTA-MA

O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário