17 de dez de 2012

DOIS VEREADORES SE DESPEDEM DO LEGISLATIVO


A Câmara de Vereadores de São João Batista fez ontem a sua última Sessão Plenária. Com a presença dos vereadores Rui Serra, Mecinho, Uira Dominici, Louro, Cabeça, Edvilson Mota, Junior de Fabrício e Edvilson Mota, os parlamentares fizeram seus últimos discursos ontem a tarde.
Raimundinho Machado e Edvilson Mota
Na oportunidade, os vereadores  Edvilson Mota e Raimundinho Machado se despediram do Plenário Zezi Serra. Em seus discursos, palavras e desejos de boa legislatura aos que se elegeram ou reelegeram-se. Edvilson Mota, ex-presidente da casa, disse que ficará com saudades da casa, mas que sai com a certeza de que o seu dever foi cumprido. Ambos receberam elogios de seus colegas vereadores.

Mota ainda lembrou que depois da morte de Tonho Abreu, seu padrinho político, não se sentiu mais vontade disputar nenhum cargo político em São João Batista, mas parabenizou os vereadores eleitos e reeleitos na cidade. "Nossa família queria dar prosseguimento a carreira política que iniciei, mas confiança em pessoas que nos trairam", disse Mota ao fala sobre a candidatura de seu irmão, Junior de Valdez.

Já o vereador Raimundinho Machado, dono do melhor discurso da casa, na opinião do titular do Blog, também se despediu da casa. Machado homenageou o secretário da casa, Luiz Carlos, e lembrou de seu trabalho. Em seu discurso, Machado desejou  que a nova Câmara de Vereadores faça um bom trabalho e lembrou de seus mais de 12 anos como vereador de São João Batista.

Raimundinho Machado disputou diversas eleições na cidade, ganhou três delas. Na última eleição, deixou de ser candidato a casa para concorrer com Carlos Figueiredo, o cargo de vice-prefeito. Mas no meio da campanha, o então candidato a prefeito desistiu para apoiar o prefeito eleito, Amarildo Pinheiro. Mas disse que não descansará de lutar pelo povo e que ainda não pensa em voltar a vida política.

Já Edvilson Mota, atual vice-presidente da Câmara de Vereadores, até chegou lançar e registrar sua candidatura a vereador, mas foi barrado pela Lei da Ficha Limpa. O Ministério Público impugnou a sua candidatura a vereador e ele desistiu antes de recorrer da decisão do Ministério Público.

Machado ficou na casa durante 12 anos e alguns meses, exercendo três vezes consecutiva o mandato de parlamentar. A sua primeira eleição foi do lado de Zequinha Soares, e as outras duas foram com o também ex-prefeito de São João Batista, Eduardo Dominici. Já Edvilson as duas disputadas foi do lado de Eduardo Dominici. Fonte: Folha de SJB.

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

1 COMENTÁRIO:

  1. Já vão tarde! Ganhar sem trabalhar é fácil! Bando de incompetentes!

    ResponderExcluir