18 de jan de 2016

FESTA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO EM SÃO JOÃO BATISTA

A festa do Divino Espírito Santo tem se mantido acesa na cidade de São João Batista e todos os anos é realizada na cidade. No sábado passado, 16 de janeiro, seguidores da tradição saíram pelas ruas do município para mostrar a força da festa. Organizado pela senhora Maria de Canaro, as caixeiras se apresentaram na avenida Getúlio Vargas e em seguida no barracão da organizadora, na Rua Nova. Além disso, nesse dia foi encerramento de uma festa para seguidores da Umbanda.
A festa do Divino Espírito Santo no Maranhão é um dos muitos festejos que fazem parte da cultura popular do Maranhão, destacando-se como um dos mais importantes, por sua ampla difusão e pelo impacto que tem sobre a população. Hoje, existem dezenas de festas do Divino espalhadas por todo o Estado, levando adiante uma tradição viva e dinâmica, em que se destaca a beleza do repertório musical.
Toda a festa do Divino gira em torno de um grupo de crianças, chamado império ou reinado. Essas crianças são vestidas com trajes de nobres e tratadas como tais durante os dias da festa, com todas as regalias. O império se estrutura de acordo com uma hierarquia no topo da qual estão o imperador e a imperatriz (ou rei e rainha), abaixo do qual ficam o mordomo-régio e a mordoma-régia, que por sua vez estão acima do mordomo-mor e da mordoma-mor.
A cada ano, ao final da festa, imperador e imperatriz repassam seus cargos aos mordomos que os ocuparão no ano seguinte, recomeçando o ciclo. A festa se desenrola em um salão chamado tribuna, que representa um palácio real e é especialmente decorado para este fim. A abertura e o fechamento desse espaço marcam o começo e o fim do ciclo da festa, durante o qual se desenrolam as diversas etapas que, em conjunto, constituem um ritual extremamente complexo, que pode durar até quinze dias: abertura da tribuna, busca e levantamento do mastro, visita dos impérios, missa e cerimônia dos impérios, derrubamento do mastro, repasse das posses reais, fechamento da tribuna e carimbó de caixeiras.

Folha de SJB
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário