10 de fev de 2011

ASSIM ESCREVEU BATISTA AZEVEDO

NOTAS RÁPIDAS...

AS IDAS DE NOSSOS CONTERRÂNEOS...
Causa estranheza e preocupação para alguns os sucessivos óbitos ocorridos com alguns de nossos conterrâneos neste começo de ano. Primeiro foi a trágica morte de Tonho Abreu, vitimado em um fatal acidente de motocicleta ocorrido no trecho do ramal Bom-Viver / Sede, na altura do povoado Jaqueira.
Depois faleceu a Senhora Jercina Costa, antiga moradora da sede de São João Batista. Natural de Santana e mãe do Dr. Arnaldo Costa da Costa, Diretor Geral do Colégio CINTRA.  Alguns dias depois, vítima de forte descarga elétrica, faleceu a Senhora Maria Amélia, esposa do Senhor Coló, conhecida moradora do povoado Candonga, em nosso município.
Mais recentemente, a sociedade joanina perdeu mais uma de suas ilustres conterrâneas. Trata-se de Jovina Costa Gonçalves, esposa do conhecidíssimo Joca Cupim.  Jovina sempre foi uma pessoa alegre, amiga. Tinha jeito de mãe e avó caridosa.
Aos familiares de todos, os nossos votos de sincero pesar. Que Deus os reserve um bom lugar a todos...

RBC NEWS...
É este o nome do Programa de Rádio levado ao ar pela Rádio Beira Campo de São João Batista e apresentado pelo jovem Jailson Mendes, membro do Fórum da Juventude e um dos editores do Blog da Agência de Comunicação Educativa de São João Batista. O Programa tem  alcançado altos índices de audiência e vai ao ar todos os sábados, das 11:00h ao meio-dia. No último sábado, o programa recebeu o ex-prefeito Dr. Zequinha Soares, que rebateu críticas à sua pessoa e defendeu as ações do governo municipal que é comandado pela sua esposa Surama Soares.

A PELEJA CONTINUA...
Ainda promete alguma expectativa o processo de cassação definitiva do Prefeito Eduardo Dominice. Fora do cargo desde junho do ano passado, Eduardo tenta no TSE anular a decisão do TRE que empossou a 2ª colocada na eleição de 2008, Surama Soares.  Espantoso é que um dos mais entusiastas pelo retorno de Eduardo é o atual vice-prefeito  Carlos Figueiredo, que recentemente oficializou o seu rompimento coma atual prefeita.
No último dia 08 do corrente (terça-feira) foi negado um agravo ao processo, impetrado pelos advogados do Prefeito cassado Eduardo Dominice. Pelo andar da carruagem Surama vai levando vantagem também nas barras do TSE, em Brasília.

PIRACEMA E CONFUSÃO...
Vêm causando muita apreensão aos moradores da sede de São João Batista as prévias do Carnaval, batizadas de “piracema”. É que a cada domingo que sai a “piracema”, muitas brigas ocorrem durante o evento. São foliões eufóricos e, muitos destes, bêbados que irresponsavelmente põem em risco aquilo que deveria ser uma brincadeira de carnaval. Muitos joaninos já opinam pelo fim da “piracema”, como forma de preservar o patrimônio público e de particulares, ameaçados por alguns “piracemeiros” mais exaltados.
Se é que tem que haver esta piracema, que permitam “as traíras, as piabas, as acarás, e outros peixes más” desfilarem ao longo do caudaloso leito da Getúlio Vargas. Que os órgãos da justiça, da Segurança Pública e o poder público municipal possam garantir, juntamente com os organizadores, que o evento possa acontecer com respeito e paz. Fonte: São João Batista Online .

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

4 COMENTÁRIO:

  1. Parabéns Jailson e Agência de São João Batista-MA

    Continuem nesta peleja...

    Luis Henrique

    ResponderExcluir
  2. Uma brincadeira tao boa como a piracema nao pode deixar de continuar alegrando as tardes de domingo em nossa cidade.

    ResponderExcluir
  3. QUE MANDEM OS MARGINAIS QUE ESTAO ATRAPALHANDO A PIRACEMA DIRETO PRO XILINDRO.

    ResponderExcluir
  4. Se existe algo de tradicional e que leve o nome de São João Batista à ocupar um lugar de destaque, isto se chama "Piracema", e essa brincadeira não pode deixar de alegrar as tardes de domingo que antecedem o carnaval(pré-carnaval), agora se por parte de algumas pessoas que exageram por estarem alcoolizados e ficam mais valentes, ai é outra história que não diz respeito ao Movimento "Piracema". As questões de segurança publica não é da alçada de quem organiza o pré-carnaval (o povo), e sim dos órgãos públicos, portanto se há participação de "marginais", como mencionaram num comentário a cima, é papel do governo municipal educar essa clientela, retirando-os da margem da sociedade e consequentemente trazendo os mesmos ao convívio social.

    ResponderExcluir