5 de set de 2012

USUÁRIOS DE SÃO JOÃO BATISTA JÁ PODEM FAZER CHAMADAS GRATUITAS NOS ORELHÕES DA CIDADE

O joanino já pode fazer chamadas locais para telefones fixos gratuitamente, sem precisar de cartões nos telefones públicos de responsabilidade da operadora Oi. A medida começou a valer ontem como punição aplicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) à empresa por não cumprir a meta de manter funcionando e revitalizar pelo menos 90% da planta de telefones de uso público (TUPs) e garantir a densidade de quatro TUPs para cada mil habitantes, como prevê o decreto nº 7.512 de 2011. 


Enquanto a operadora não atingir essas metas, as ligações efetuadas a partir de orelhões serão gratuitas. O benefício será encerrado se as metas de revitalização e operacionalidade dos telefones públicos forem atingidas antes de 30 de outubro e se as metas de adequação da densidade também estiverem superadas até 31 de dezembro. 

Ontem, no primeiro dia de validade das ligações gratuitas, muitos usuários ainda desconheciam o benefício, mas aprovaram a novidade, que torna o telefone público realmente útil. A reportagem do SJBemFOCO visitou alguns telefones públicos nesta manhã de quarta-feira (05) efetuando testes de chamada. Os orelhões que já pode ser feito chamadas gratuitas são: 

Telefone localizado no hospital.
Enfrente ao sacolão do Tuca. 
Antiga Delegacia. 
Enfrente ao comércio de Dona Edna, ( Quidinho ).
Aparelhos localizado dentro do estabelecimento da Gardecon e na Rua Ulisses Araújo, próximo a residência de Xavier. 

O aparelho na praça da Matriz, enfrente a agência dos correios não está liberado, já o telefone na Av. Getúlio Vargas próximo a Farmácia de  Adó, apresenta defeito e o aparelho que fica nas proximidades do Hotel da Sra. Lúcia encontra-se com uma carrada de terra enfrente do orelhão, não permitindo o acesso do usuário. Com informações do Blog SJB em Foco.

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

1 COMENTÁRIO:

  1. Orelhões? Eles ainda existem? Nossa, é verdade. Chega a ser hilário isso em tempos de celular funcionando mal e com apenas uma operadora cobrindo a cidade. Parece um contra-senso, não é mesmo? E viva a falta de comunicação!
    Pronto, falei!
    Márcia Valéria Pinheiro

    ResponderExcluir