29 de abr de 2014

PARÓQUIAS ORGANIZAM MISSA DE SÉTIMO DIA DO PADRE DOMINGOS TIBÚRCIO

Diversas paróquias da Diocese de Viana organizaram ontem missas de Sétimo Dia do padre Domingos Tibúrcio. O sacerdote foi encontrado morto na última terça-feira no povoado Maravilha, em São João Batista. De acordo com o bispo de Viana, Dom Sebastião Lima Duarte, diversas paróquias lembraram da morte do padre.
“Hoje, faz 7 dias do falecimento de Pe. Domingos Tiburcio. Houve missa pela manhã em São João Batista, presidida pelo Pe. Valmir, a noite em Bacuritiba, 19h30, Pe. Crispim presidirá celebração eucaristica e a noite, no seminário São Bonifácio, em São Luis, celebrarei com os seminaristas no Sétimo dia do Pe. Domingos. Rezem por ele e pelos seus pais e familiares”, disse o bispo em sua página de relacionamento pessoal, na internet.
Padre Domingos Tibúrcio foi o primeiro padre joanino a ser ordenado pela igreja católica. Sua ordenação ocorreu em janeiro de 1988, pelo Bispo da Diocese de Viana, Dom Adalberto. Nesta época era prefeito de São João Batista Francisco Ferreira Figueiredo, o saudoso Chiquitinho, que dizem o incentivou e o ajudou na sua ordenação. Assim que ordenado, Padre Domingos quis servir à paróquia de seu município. Fora constituído padre da Igreja da Matriz.
Desde cedo o padre procurou organizar a paróquia e a comunidade em torno das reivindicações dos direitos básicos da coletividade, fato este que desagradou a alguns mandatários da época. O trabalho de padre Domingos logo ganhou o respeito da comunidade e, ao lado dele, a nova oposição que se insurgia contra os descasos do poder público, ganhou notoriedade. São João Batista parecia viver novos tempos. E viveu. Naquele mesmo ano, aconteceriam as eleições municipais, após seis anos de mandato dos então atuais prefeitos, que tiveram seus mandatos ampliados por uma Lei eleitoral do então Presidente da República João Batista Figueiredo.
O resultado é que para as eleições municipais de 1988, o então líder político e prefeito Chiquitinho Figueiredo, que elegia sucessivamente indicados do seu grupo político, não elegeu seu sucessor, o seu sobrinho Tonho Figueiredo. Naquela eleição fora vencedor o médico Dr. Zequinha Soares, que ao lado das velhas forças da oposição joanina, dissidentes da situação e a nova força oposicionista -  entenda-se o PT de Flávio Braga e lideranças sindicais -, fizeram com que Chiquitinho perdesse a eleição.
Após algum tempo como pároco em São João Batista, Padre Domingos que até então fizera um trabalho dinamizador da fé católica, expandindo e organizando cultos em todo o território joanino, transferiu-se para outras paróquias como a de Santa Inês e Igarapé do Meio. Mas recentemente, servira também à paróquia do município de Cajapió. Atestado com problemas cardíacos, Padre Domingos Tibúrcio diminuiu sua lide missionária. Atualmente era padre na paróquia de Bacurituba.
Padre Domingos exerceu também alguns cargos públicos. Seu último cargo fora como Diretor do Hospital Municipal de São João Batista, na gestão da ex-prefeita Surama Soares.
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário