24 de set de 2010

PROJETO MARANIME EM OLINDA NOVA DO MARANHÃO

Iniciou na semana passada, com a apresentação do Projeto Maranime ao Fórum da Juventude de Olinda Nova do Maranhão, os trabalhos para a execução do projeto. Os monitores responsáveis são Jailson Mendes, Fernando Alves e Denilson Pereira, que também, são monitores na cidade de São João Batista.
Duas escolas participaram da seleção. Eulina, com 08 jovens e Capitão, com 07 alunos. Ao todo, serão 15 participantes que farão parte das oficinas de animação, que será um curso de duração de três, com carga horária de 48 horas.
Na tarde de quinta-feira, os jovens e o fórum local, se reuniu com a secretária de educação da cidade, Elisâgela Campos, que garantiu a parceria entre a Prefeitura Municipal e Projeto Maranime. As oficinas iniciaram neste sábado e irá até o domingo. Serão três etapas.
O Instituto Formação, autor do projeto, colocará no ar um blog sobre o projeto. Várias oficinas já foram realizadas, como Matinha, Arari, São Vicente Ferrer, São João Batista, Palmeirândia, entre outros. O Projeto Maranime, que prevê o primeiro Festival de Animação da Baixada, será executado em 16 cidades do Maranhão, incluindo São Luiz.
Mais informações no sítio do Instituto Formação . Informações no Twitter da Agência de Comunicação Educativa de São João Batista- @agenciasjb .

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

3 COMENTÁRIO:

  1. PERMITA APUBLICAÇÃO
    blogdOjosemariacosta
    COMPORTAMENTO ADOLESCENTE.

    Meus leitores amados...........
    A educação familiar é o seguidor eternamente do carácter que formamos no jovem hoje, para que este deguste no amanhã. É na família que que se embasa o pilar da educação. O resto é continuidade. É verdade que o comportamento juvenil hoje em dia é muito diferente, daquele da minha geração, aonde pulavámos da rede, lá na minha amada Arari, e tínhamos que tomar a benção de Dona Maria Sousa Costa. Eram outros, os tempos. Hoje em dia, há casos em que os pais, nem sequer ver a hora em que os filhos adentram em casa, quanto mais observar quando levantam. E aqui não vai nenhuma distinção de classe social, esse fator acontece em todas as camadas sociais. A cada vez, mais cedo os adolescente vão-se tornando independentes, por um motivo ou por outro. E quanto mais jovem a independência sócio-ecônomico, mais irresponsabilidade, mais abuso de vaidade, mais irresponsabilidades e tantas outras "coisitas más".
    Recentemente tivemos o caso NEYMAR. Jovem, milionário, abusado, mau educado, naquela fase do "tudo eu posso."
    Costumo escrever que jogador de futebol, sabe muito pouco ler e escrever e que muitos fazem da bola o seu mundo, quando deveria ser o contrário. O abuso, o despreparo de muitos pais, o desconhecimento da literatura educacional familiar, o deixa "isso pra lá", esse vácuo que existe entre o "patético" e o "anárquico", que muitas das vezes transformam-se em lágrimas na face de muitas famílias. Atropelar as pessoas no seu direito, não respeitar hierarquias, trombar com comandos que se legalizam pela competência: é abusar do direito de ser vaidoso. E, quando nos embriagamos de vaidade, aí o balde chuta o bode, por que se perde a razão e, perdendo-se a razão, o tempo para cair-se na avacalhação, na esculhambação é muito curto, e com isso vem o desmoronamento, daquilo que mais se apregoa nas instituições civilizadas, que é o respeito ás pessoas. Precisamos tomar muito cuidado com o comportamento e a educação dos nossos adolescentes. São todos vaidosos, garbosos, convencidos, "se achando"(como agente fala na minha amada Arari), e acabam machucando o nariz com as "porradas", que as Universidades da VIDA lhes expõe, na primeira esquina dos desafios que a humanística nos presenteia. Advertir, mostrar-lhes os meandros do saber. Colocar esse individuo para estudar, para aprender a ler e escrever, para aprender as adições aritméticas, incentivar para que aprenda uma profissão, um curso técnico, enfim encher a cabeça dessa criatura de bons fluídos, para que no amanhã a sociedade inteira lhes sorrir de bom grado, por está inserido ali "um cabra bom". Adolescente bom é aquele que:é educado, é estudante e estudioso ( não confundir estudante com carregador de livro), é respeitado e respeitador, é trabalho e trabalhador, e jamais aquele que entopesse de materias de "marcas", e leva-lhe na bunda o rótulo de vagabundo. A "cangalha" do tempo não escolhe classe social. Ela enfinca-se nas costas de qualquer um. Acontece que os mais abonados deste País escondem as coisas, e muitas das vezes, as desgraças familiares, só aparecem com as digitais da pobreza.
    Adolescente inteligente não mia. Ao contrário, é ele que conduz o "miado" da gata. ( rsrsrsrs)

    ResponderExcluir
  2. Olá...

    Muito obrigado pelo comentário. Como sempre, suas palavras, enriquecem esta pagina, por isso, continuamos visitante, sempre, seu blog.

    Um grande e apertado abraço virtual

    Jailson Mendes
    São João Batista-MA

    ResponderExcluir
  3. Meu caro Jailson Mendes
    Estou aguardando receber via e-mail, uma materia sua para eu publicar em meu BLOG.
    Aguado a materia neste endereço:

    blogdojosemariacosta@gmail.com

    Um abraço do tamanho da Cidade de Arari.

    ResponderExcluir