3 de mai de 2012

DE BOCA EM BOCA: POR AMARILDO PINHEIRO

O Blog acaba de receber, por email (agenciadesjb@hotmail.com) mais um texto do bioquímico e pré-candidato Amarildo Pinheiro. Desta vez, o pepista, em seu texto, fala sobre a morte do irmão do secretário de Obras e Infraestrutura Diolindo Silva. O Blog informa que não se responsabiliza pelas declarações do autor. Confira.

DE BOCA EM BOCA

Exiba de boca em boca.bmp na apresentação de slides"Tomei conhecimento de que mais uma vitima foi precocemente interrompida em nossa cidade. Desta vez, não de morte matada, em tese, mais com certeza da morte morrida. Estamos nos referindo ao cidadão popularmente conhecido como: ” Lelé Carroceiro”, irmão   do atual Secretário de Obras do município, Diolindo Pinto, tio do atual vereador Mercinho ou Emerson como queiram.

O referido foi internado no Hospital deste Município com fortes queixas transitórias em seu estado de saúde,  assim como nos demais casos, e por certo,   poderá vir  ainda mais,  a “equipe médica” achou prudente,  como rotineiro, transferi-lo para a capital maranhense, já parece ser o procedimento natural da mesma? Só que nas proximidades do município Vitória do  Mearim,   veio a óbito antes de seu destino final e, mais uma vez em poucos dias, a historia  se repeti: Mais um Velório em São João Batista! 

Não por ser irmão de um dos homens “fortes” do governo da Prefeita, viríamos aqui hipocritamente, desrespeitar tal “fatalidade”, pois Deus o chamara. Contudo sendo este, exatamente um cidadão próximo ao poder, desnuda de  todas as  amarras, de que nem ente “querido” deles mesmo consegue interromper esses momentos de temor pela  sobrevivência , ou seja, perder a vida, ao ter que precisar deste “serviço” oferecido pelo poder publico ao seu povo. Recai sobre nós o desespero de estarmos indo na mesma direção, qual seja, passiveis desta “possibilidade”? 

Essa situação é digna de intervenção Publica por parte dos poderes constituídos do estado, alguém tem que tomar urgentíssimas providência, sob pena de instalar-se uma crise institucional de dimensões imensuráveis aqui? Ao ver neste ambiente, algo parecido como um  campo de concentração de extermínio de ser humano, e nenhuma atitude até agora foi tomada. Pergunta-se: até quando?   

Lamentamos muito pela vida interrompida  deste inocente cidadão e conterrâneo, sem culpa nenhuma, com a própria vida, foi vitima mais uma vez desta  insensível e insensata  gestão,  chamada SURAMA SOARES.

Amarildo Pinheiro
Bioquímico e Pré-candidato
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário