2 de mai de 2012

PROJETO DIVINO MARANHÃO ABRANGERÁ CIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA

Com o tema Quatrocentos Toques para o Rei Menino, o projeto Divino Maranhão 2012 homenageará o quarto centenário de São Luís. O objetivo é realizar as festas do Divino Espírito Santo, no ano do Imperador. O projeto apoia mais de 190 festeiros de 30 municípios do Maranhão, entre eles São João Batista.
Maria José Freitas, umas das incentivadoras da tradição na cidade
O Divino Maranhão traz na programação cortejos de caixeiras, espetáculos, exposições, oficinas temáticas de toques de caixas, confecção de comidas e doces típicos da festa, ladainhas, missas e encontros.
As festas em São Luís começaram ontem na Casa de Nagô, com o buscamento do mastro. No dia 16 deste mês, têm início os festejos com o levantamento do mastro do Divino em Alcântara e em São Luís nas casas de Casa de Nagô, das Minas e Terreiro do Justino.

No domingo de Pentecostes (27), o encerramento das atividades do mês de maio se dará com as Cortes do Divino na celebração de missas em Alcântara e São Luís. Dia 29, haverá carimbó das caixeiras, ladainha de encerramento e tambor de crioula nas duas cidades.
Divino Espirito Santo em São Luis
Municípios - A programação prosseguirá nos meses de agosto de 2012 a janeiro de 2013 nos municípios maranhenses de Anajatuba, Aldeias Altas, Bacabeira, Bequimão, Cantanhede, Caxias, Cajapió, Cajari, Cedral, Codó, Guimarães, Humberto de Campos, Icatu, Itapecuru-Mirim, Matinha, Miranda do Norte, Mirinzal, Paço do Lumiar, Palmeirândia, Penalva, Pinheiro, Pindaré-Mirim, São Bento, São João Batista, São José de Ribamar, Rosário e Viana.

O diretor do Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, Sebastião Cardoso, diz que o projeto Divino Maranhão tem por meta apoiar e incentivar os festejos do Divino Espírito Santo do Maranhão, contribuindo no processo de preservação e dinamização da diversidade do ciclo das festas. “O projeto procura ainda incentivar a criação de produtos culturais alusivos aos festejos do Divino, como doces de espécie, artesanato, bebidas e comidas típicas da festa, além de proporcionar pesquisas e oficinas relacionadas à festa contribuindo no processo de manutenção ritualística e das características nos aspectos religioso e votivo, no intuito de transmitir os saberes entre as gerações”, observa. 

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário