10 de jul de 2012

CARLOS FIGUEIREDO DIVULGA CARTA ABERTA AO POVO DE SÃO JOÃO BATISTA

A Equipe de Reportagem do Blog acaba de receber, com exclusividade, uma carta aberta do candidato do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e vice-prefeito Carlos Figueiredo. Na carta, o peemedebista fala sobre sua história de vida e sobre sua trajetória política. O Blog está a disposição de todos os candidatos para divulgarem quaisquer documentos, de acordo com as recomendações da Legislação Eleitoral. Confira a carta.

"CARTA ABERTA AOS CONTERRÂNEOS DE SÃO JOÃO BATISTA

Carlos Figueiredo, nascido em São João Batista, no povoado Enseada dos Bezerros, filho de Aldeide Figueiredo dos Anjos e Liberino Santo dos Anjos, ela por sua vez, filha de Joaquim Marques Figueiredo e Filomena Inocêncio Pinto, conheceram-se em abril de 1951, logo após, casaram-se.

Desta união nasceram, José Joaquim Figueiredo dos Anjos Neto, Joaquim Francisco Figueiredo dos Anjos, Liberino Figueiredo dos Anjos e José Carlos Figueiredo dos Anjos; eu, e meus 4 irmãos sabíamos  o que era a privação, a necessidade e, assim, aprendemos a dar valor a única coisa que nossos pais poderiam nos oferecer. Os estudos. Do primeiro momento de minha vida, enquanto estudante, até o último dia, meus pais sempre disseram que era isto – o estudo – que embalaria a nossa vida; as dificuldades que passamos, o sufoco, as privações, tudo seria superado porque tínhamos o estudo, o que de fato ocorreu com todos nós.
Mas não só isso. Porque um homem não é feito somente dos livros. Mas os valores que me foram transmitidos, o respeito para com o meu próximo, a importância do trabalho árduo e  da necessidade de estreitar, sempre, os laços com os verdadeiros amigos e companheiros que fizeram de mim o homem que sou hoje; é impossível passar por ima do que foi minha infância em São João Batista.
As amizades – muitas ainda perduram – me remetem a um tempo em que minha cidade era o berço de minhas aventuras e imaginações, em que minha cidade era um lugar tranquilo e bom de viver. Muitos acham que este tempo passou, mas eu posso afirmar meus caros joaninos, este tempo não se foi, porque no coração e pensamento daqueles que respeitam seus conterrâneos, aquela cidade ainda é viva.
E é o desejo da renovação que me trouxe aqui.
Num infortúnio do destino, meu pai faleceu na década de 70, forçando minha mãe, com muita dificuldade, a ir para São Luís, trazendo nada além do que a roupa do corpo, alguns poucos pertences e seus filhos.
Aos meus 16 anos, ingressei na Escola Técnica Federal do Maranhão, no curso de Eletromecânica e estagiei no Curso de Química; no entanto, tal não era suficiente para nosso sustento, e para tanto, após muito esforço fui agraciado com uma mini-bolsa que completava o sustento familiar. Trabalhava, na época – e isso nunca foi vergonha mencionar – como o estagiário que operacionalizava e mantinha toda a organização dos laboratórios, deixando-os prontos para o uso a cada nova aula.
Após, fui aprovado no cargo de bancário do Banco Bandeirante, ao qual labutei diariamente e incansavelmente; mas ainda não estava satisfeito; alguns anos, após bastante esforço, ingressei nos quadros do Tribunal de Justiça do Maranhão, na qualidade de analista judiciário.
No entanto, percebendo que as condições do cargo eram depreciadas, e sabendo que ali eu e meus colegas realizávamos um trabalho exemplar, optei por filiar-me a minha associação de classe, para após, tornar-me presidente da associação, qual, há de se dizer, foi uma experiência exitosa o suficiente para daí cogitar uma vida política.
Importante ser dito quem antes de eu assumir a presidência, havia pouco mais de 50 funcionários, os quais sem sedem sem local para reuniões, apenas tinham o nome “Associação dos Funcionários da Justiça Estadual do Maranhão”, no entanto, durante minha gestão, associaram-se nada mais, nada menos que 4 mil funcionários.
Instituí o “Funcionário Padrão”, uma forma de valorizar o servidor, assegurando-lhe melhores condições de trabalho, dentro do Tribunal de Justiça do Maranhão, e até mesmo fora, vez que foi com o “Funcionário Padrão”, que estendemos seus benefícios ao plano de saúde, cheque-ASFUJEMA e diversos outros convênios, desde postos de gasolina, farmácias e universidade, contabilizando um total de mais 100 convênios.
Enquanto Presidente da Associação, construí a sede social – sede que até hoje todos os funcionários usufruem, construímos piscinas, chalés ampla área de lazer, ou seja, criamos um espaço seguro para que todos nós fizéssemos uso durante os finais de semana; auxiliei também na capacitação, até a criação de uma assessoria jurídica à disposição de nossos servidores.
Assim, meus queridos joaninos, após essa breve explanação acerca de fatos da minha vida, pode ficar a pergunta: Por que, candidato-me a cadeira de prefeito municipal?                Explico.
Como já ficou claro, tenho experiência acumulada em diversos cargos públicos, tanto na iniciativa pública, quanto privada – todas, diga-se, exercidas de forma exitosa e honesta – portanto, é patente que os meus conhecimentos não são rasos ou fundados em supérfluas experiências, pelo contrário.
Agora, exerço o cargo de vice-prefeito, e nessa qualidade, não medi esforços para trazer todos os benefícios para nossa cidade, sempre empunhando uma bandeira de honestidade e trabalho árduo.
Portanto, povo joanino, há de se concordar que experiência, conduta honesta seguido de um trabalho árduo e incansável foram qualidade que nunca me faltaram, pelo contrário, sobraram em minha pessoa e quero nesta oportunidade dividis com meus queridos conterrâneos.
Entendam, é o mais profundo desejo da FRENTE DA ESPERANÇA que CAD joanino tire de seu trabalho, o seu sustento; desejamos ver profissionalizados, os seus filhos, dando-lhes condições o suficiente para que estes não tenham mais que sair de suas casas, ficando em sua terra natal, prontos e capacitados para prestar auxílio aos seus irmãos joaninos.
Tudo isso somente será possível através da gestão compartilhadaparticipação da população.
Para a FRENTE DA ESPERANÇA, ninguém deveria ficar mudo e calado, em nosso plano de gestão descentralizada, todos terão poder para auxiliar a administração, porque saibam, o poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido.
Portanto, a FRENTE DA ESPERANÇA, CONTA COM SEU APOIO E VOTO NESTA ELEIÇÃO.

Da FRENTE DA ESPERANÇA,

Aos amigos joaninos,
Em julho de 2012-07-10

“”O FUTURO COMEÇA AGORA”

Carlos Figueiredo
Candidato a prefeito de São João Batista-MA
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário