21 de jul de 2012

POUCAS E BOAS DO BATISTA AZEVEDO

Agora é cair no mato

Como se costuma dizer por aqui, uma vez consolidadas as candidaturas a Prefeito e vereadores, a ordem agora é botar a campanha nas ruas, arregaçar as mangas e num bom “baixadês”, “cair no mato”. Entretanto é bom não esquecer a cidade, afinal é na sede onde estão os grandes formadores de opinião. E mais, é preciso lembrar a capital do estado, São Luís, a final todos sabem, ali residem muitos dos eleitores daqui de São João Batista. Como se vê, campanha política aqui tem muitos caminhos. E é preciso percorrer a todos.

Espantado... (I)

ausou-me surpresa e um certo riso maroto a relação de bens ditos possuídos pelos candidatos a prefeitos e vice-prefeitos de São João Batista. Uns porque me pareceram bem aquinhoados financeiramente. Outros porque se declararam estar numa pindaíba daquelas. Uns porque supervalorizaram o que possuem, outros porque subvalorizaram seus bens. Um exemplo disto foi a “Fazenda” da atual prefeita Surama Soares, localizada no povoado Cazumba, que ela disse valer a bagatela de R$ 6.000,00 (Seis mil reais).
Para quem conhece a propriedade, acha que a candidata Surama Soares ou não sabe nada de valor venal de propriedade ou quis brincar com a justiça eleitoral. Diante disso, uma grande fila de pretendentes compradores já se formou em caso de, “quem sabe”, a proprietária querer vender.

Como diria Zé Ribamar – “O Rei dos bichos”:  “- Desse preço até eu pessuio...”

Espantado... (II)

Outra coisa que causou espanto nos pacatos cidadãos joaninos foi o grande número de “candidatas” esposas de candidatos. Ambos concorrendo ao mesmo cargo. Ninguém num primeiro momento entendeu nada. Depois se entendeu que pudesse ter sido para poder se cumprir o dispositivo legal que estabelece um número de vagas obrigatória para as mulheres em cada partido ou coligação, e isto, em alguns casos é até plausível e entendedor.

Entretanto quando a candidata é funcionária pública, o que pareceu, é que as “senhoras candidatas” quiseram mesmo foi tirar uma “licencinha” de três meses. E o serviço público que se arrebente! Talvez fosse oportuno que o Ministério Público averiguasse bem de perto esta situação.

O Blog esclarece: “...se as “candidatas” concorrem a cargos diferentes de seus esposos e se vão encarar verdadeiramente as urnas, não lhes cabe a elas esta crítica”.

Retroescavadeira não é problema

Não será mais problema para o futuro prefeito de São João Batista a possibilidade de trabalhar utilizando o maquinário retroescavadeira, pois o município de São João Batista acaba de ganhar (dadinha) 02 (duas) do Governo Federal. Cabe agora ao mandatário idealizar juntamente com os setores competentes e o segmento a ser beneficiado, as melhores obras, os lugares e os recursos a serem ali empregados e o retorno em termos de benefício para a população.

As máquinas se bem operadas, e esperamos que sejam, podem ser muito úteis na construção de barragens, açudes, encostas, desobstrução de córregos, limpeza de galerias, etc.

Como se vê, com essa mãozinha do Governo Federal, só restam agora determinação e vontade para trabalhar. Fonte: São João Batista Online.

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário