17 de mai de 2011

REPERCUTIU: SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO IRÁ FALAR SOBRE SUPOSTO NEPOTISMO HOJE

Depois que este blog publicou a ultima notícia sobre um suposto nepostimo que estaria sendo praticado na atual gestão, a resposta á denúncia foi imediata. Nossa equipe conversou com o secretário de administração pública, Fonseca, que viu a matéria. Para ele a denúncia compete á Secretaria de Educação.
Pois bem, a informação já chegou na Secretaria de Educação e a Cleana Santos Jacinto já nos informou que quer falar sobre o assunto e esclarecer o suposto nepotismo, comandado pela prefeita Surama Soares. O assunto já é destaque em vários blogs do estado.
A entrevista será hoje a partir das 17:00h, no prédio da Secretaria Municipal de Educação e será divulgada nas próximas postagens. Mais informações no Twitter da Agência SJB- @agenciasjb .

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

6 COMENTÁRIO:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Aproveitando as denucias de Nepotismo na Secretaria de Educação, gostaria de fazer uma denucia, passei esse fim de semana em São João Batista(14 e 15/05/2011) e constatei que as crianças que estudam em uma escola de taipa chamada Mariano Sá, quase sem a minimas condições de estudo no Povoado Bela Vista(localidade que fica depois do povoado Manival), não está tendo aula motivo a professora mora em uma localidade chamada Rumo ,distante da escola, e para se dirigir-se até a escola necessita de canoa para atravessar o campo e a professora nao dispoem desse tipo de embarcação , pois o povoado fica na região dos campos. só tem aula quando os pais de alunos vão buscala no povoado cafuzal. com a Palavra a Secretaria de Educação que poderia fornecer uma canoa pra professora.

    Manoel Domingos Carvalho Vieira(maranhenses@hotmail.com)
    São Luís-MA

    ResponderExcluir
  3. A equação da miséria: BLOG DO LUIS CARDOSO

    Dois fatos não teriam, aparentemente, nenhuma forma de conexão. A caça a corruptos no MARANHÃO e o Mapa da Miséria desenhado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que coloca o Maranhão no pódio de todos os campeonatos de pobreza.

    Desalentador, o quadro pintado pelo instituto informa que de uma população de 6,5 milhões de habitantes, 1,7 milhão está abaixo da linha de pobreza e ganha até R$ 70 por mês. É caso de pura e simples inanição, pois não é possível sequer imaginar que ninguém consiga comer seja lá o que for com essa renda que pode ser considerada uma verdadeira tragédia.

    1º colocado: Maranhão lidera ranking de pessoas na extrema pobreza

    Um em cada quatro maranhenses passa fome!, uma situação concorrente com as mais miseráveis republiquetas do continente africano sacudido por carnificinas tribais que geram a inanição infantil, desestabilizam a saúde pública e bombardeiam os sistemas educacionais.

    Não se tenha dúvidas de que a indigência plena do Estado do Maranhão está umbilicalmente ligada à corrupção de SÃO JOÃO BATISTA, não é um solitário nessa lucrativa atividade de surrupiar recursos públicos. São 25% da população maranhense, o triplo da média nacional, vivendo numa pobreza digna de Jó, mas podem apostar que o nível de corrupção no Maranhão é também três vezes a média do Brasil.

    Não está, portanto, apenas na ausência de políticas públicas e na inércia administrativa do governo Roseana, a origem desses índices vergonhosos e constrangedores. Dinheiro público roubado significa menos saúde, menos segurança e menos educação. O investimento em educação é o passo inicial se quisermos mudar essa situação constrangedora.

    Cálculos muitos são feitos. Difícil é avaliar o que esses números, tanto os fixados no mapa da miséria quanto os fixados no mapa da corrupção, representam em dor, hospitais abarrotados, crianças sem escola e doenças da desnutrição.

    A vergonha e o constrangimento diante da realidade incontestável (e perceptível) desses números não deviam, entretanto, ser apanágio somente do sentimento nativista dos maranhenses. Deviam ser a vergonha e o constrangimento de um governo, de um grupo político que comanda o Estado a quase 50 anos. O resultado desses terríveis cálculos matemáticos só podia ser um: uma equação que junta pobreza, miséria, desnutrição e indigência; uma equação que, infelizmente, não consta da matemática essencial nem da milionária propaganda oficial deste governo.

    ResponderExcluir
  4. [QUOTE]
    Anônimo disse...

    Cleana é a melhor secretária de Educação. E se estão falando dela, é por pura Inveja! E dai? Se vocês fossem parentes da Prefeita concertesa queriam um empreguinho, mas como não são tem que ficar quieto mesmo!

    17 de maio de 2011 10:49

    [REPLY]

    Olha o que foi dito sobre a secretária de educação e sobre o nepotismo do governo surama no tópico abaixo, acho que quem postou estava no minimo de brincadeira,ou esses comentários são postados pelas as pessoas mencionadas ou por algum testa de ferro de surama.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. TJ beneficia envolvidos na morte de quilombola
    Envie para:
    18 de maio de 2011 às 10:13
    Índice Texto Anterior | Próximo Texto
    O Tribunal de Justiça do Estado, por meio da 3ª Câmara Criminal, concedeu salvo-conduto ao fazendeiro Manoel de Jesus Martins Gomes, o Manoel de Gentil, de 53 anos, e a seu irmão, vice-prefeito de Olinda Nova, Antônio Martins Gomes, o Tonho de Gentil, de 51. Os dois são apontados pelas investigações da Polícia Civil como mandantes do assassinato do líder quilombola Flaviano Pinto Neto, o Bique, de 45 anos, com oito tiros, no município de São João Batista, em outubro de 2010.

    Manoel de Gentil e Tonho de Gentil, até o último fim de semana, eram considerados foragidos da Justiça, pois tinham mandados de prisões preventivas em aberto, expedidos pela juíza da Comarca, Odete Mota. Com a decisão do TJ, assinada pelo desembargador Benedito de Jesus Guimarães Belo, relator do processo, os dois passam a responder ao processo em liberdade. O salvo-conduto concedido aos irmãos fazendeiros causou indignação por parte da Comissão da Pastoral da Terra (CPT

    ResponderExcluir