8 de nov de 2011

E O CONCURSO?

A prefeita de São João Batista, Surama Soares, ainda não cumpriu a determinação do Tribunal de Justiça do Maranhão, que já expediu quatro decisões obrigando o município a empossar os quase 200 aprovados no ultimo concurso público, realizado em abril do ano passado.
O Concurso Público foi feito na administração de Eduardo Dominici, mas anulado pelo Decreto 11/2010 pela atual gestora. Segundo Surama Soares, em entrevista ao Blog no começo do ano, há motivos para a anulação do certame.Indícios de fraudes em outros concursos da LJ Concursos, empresa responsável pela realização do concurso, e a não comprovação da realização do concurso pela gestão passada, são alguns dos motivos pelos quais, Surama Soares, anulou o concurso.
Depois da anulação, os aprovados formaram uma comissão para entrar na justiça e tentar tornar sem efeito o decreto baixado por Surama Soares. A briga já arrasta por mais de anos, visto que começou desde junho do ano passado. Já saiu várias decisões de autarquias competentes e em todas elas a gestora recorre da decisão, através de sua Assessoria Jurídica.
A ultima decisão do Tribunal de Justiça deu ganho de causa para os aprovados na área de Professor. De um total de 06 processos, o órgão já julgou 04 e falta mais 02, e em todos eles, os aprovados ganham e a prefeita recorre. No meio do ano, a Comissão dos Aprovados se reuniu com a gestora. Surama Soares teria dito que não entraria mais com recurso, mas até agora não cumpriu com o prometido e nunca  teve outra reunião entre as partes.
Perguntada, quando a o Blog a entrevistou,  sobre os motivos que levaram a administração a anular o concurso, a prefeita Surama Soares disse que o primeiro motivo foi pelo fato de a empresa LJ Concursos ser suspeita de irregularidades em outros concursos. "Todo concurso, quando é feito, o dinheiro das inscrições são depositadas diretamente em uma conta, fato que não ocorreu neste concurso. O dinheiro das inscrições era dado para as pessoas de lá mesmo", declarou Surama Soares.
Outro motivo, que segundo a prefeita, levou a anulação do concurso foi a inexistência de documentos, referentes ao processo de abertura do concurso. "o fato de a administração anterior não ter transferido para a atual qualquer documentação referente à abertura de concurso e homologação de seu resultado, o que permite a realização de fraudes, prejudicando os candidatos devidamente inscritos", afirmou a administração no documento que anula o concurso público.
 
EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?