16 de jun de 2011

TEXTO DE ASSIS ARAÚJO: TUDO COMO DANTES NO CASTELO DE ABRANTES

http://2.bp.blogspot.com/-QjieJYOaqOs/Teo25MMyi0I/AAAAAAAAA_I/4argcP5JVUk/s1600/Assis.jpg
Ver. Assis Araújo
Abrantes é uma cidade portuguesa surgida no ano de 130 a. C., durante a invasão romana da Península Ibérica. Por decisão do cônsul Decimus Junius Brutus, também conhecido por Galego ou Galaico, foi Instalada em Abrantes uma Guarnição Militar, à margem direita do rio Tejo, onde séculos depois foi erguido um grande forte denominado Castelo de Abrantes, palco e cenário de alguns episódios da história portuguesa. Durante séculos, Abrantes foi Tomado e retomado de tropas de diversos países, entre elas, árabes, espanhóis e por último  franceses, ordenada por Napoleão Bonaparte (insatisfeito com a neutralidade portuguesa diante da guerra com os ingleses).  Esta sem dúvida foi à passagem histórica mais importante de todas já citadas, por influenciar diretamente na história do Brasil, pois com a decisão francesa de ocupar Portugal, fez a família real e a sua corte zarpar para o Brasil, deixando para traz apenas uma declaração do príncipe regente, que dizia em um dos trechos:

(...) Vejo que pelo interior do meu reino marcham tropas do imperador dos franceses aliado ao rei da Itália. Na persuasão de não ser mais inquietado (...) e querendo evitar as funestas conseqüências que se podem seguir de uma defesa, que seria mais nociva que proveitosa, servindo só de derramar sangue em prejuízo da humanidade, (...) tenho resolvido, em benefício dos meus vassalos, passar com a rainha minha senhora e mãe e com toda a família real para os estados da América e estabelecer-me na cidade do Rio de Janeiro até a paz geral.
Abandonada pela corte, a população finalmente reagiu dando início a luta que resultaria na expulsão dos invasores. Apesar disso, nada mudou em Abrantes, já que o castelo continuava em mãos dos franceses.
A frase “Tudo Como dantes no castelo de Abrantes”, é usada até hoje para indicar que               épocas passadas, que trouxeram momentos de insatisfação e danos a um povo, permanecem vivas na memória de alguém.
Isso nos sugere fazer uma analogia obvia com o que acontece com vários Estados brasileiros e notadamente com o Maranhão, onde historicamente, a mesmice predomina claramente, mesmo sendo danosa ao cidadão de bem, que faz parte de uma classe menos favorecida, que há séculos luta sem sucesso por um ideal (utópico), em busca principalmente da liberdade, da igualdade e de outros princípios constitucionais. É fácil conferir (porque foram poucos), os Estados e municípios onde ocorreram mudanças, uma alternância de poder, por exemplo, mais que voltam em pouquíssimo tempo às mãos dos tiranos. É num estalar de dedos, às vezes via processos na justiça eleitoral, por suposta improbidade administrativa e na maioria dos casos por força e interesse políticos, ou seja, depende das mais absurdas conveniências. São João Batista e vários municípios do nosso Estado são exemplos desse vergonhoso conjunto de ações corporativas que servem apenas para fomentar esse pacto de mediocridade dos gestores públicos desse país, que nada fazem para mudar esse antigo e ultrapassado cenário. “Tudo como dantes...”


EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

3 COMENTÁRIO:

  1. Texto e analogias magnificas, parabéns pelo empenho vereador em exercício "Assis", é de legisladores com esse ímpeto que à décadas nossa câmara está órfão!

    ResponderExcluir
  2. texto maravilhoso!
    Espero que as pessoas que tiverem a oportunidade de ler, compreendam e tentem mudar a realidade do nosso municipio.

    ResponderExcluir
  3. PARABÉNS, TAVA FALTANDO ALGUÉM COM ESSE PERFIL, PARA OCUPAR U8MA VAGA NA CÂMARA, PORQUE O NÍVEL DOS VEREADORES ATUAL É BAIXÍSSIMO!!!!!!!!

    ResponderExcluir