26 de jun de 2011

SURAMA SOARES E AS PRÓXIMA ELEIÇÕES

Prefeita Surama Soares
A atual prefeita de São João Batista Surama Soares, esposa do ex-prefeito por três vezes, Dr. Zequinha Soares, certamente concorrerá a mais um mandato. Será o último em reeleição, uma vez que esta prerrogativa terá a sua última edição nas eleições vindouras. Até aqui nenhuma novidade.

O curioso é que até então, ela, Surama, não sabe quem enfrentará no embate das urnas do próximo ano. Este fato até então parece ser bom. Só parece. O certo é que, segundo dizem os “experts” da política joanina, muita água ainda vai rolar debaixo da ponte. Muitos nomes estão propostos, quase todos por vontade própria, nenhum por convenção partidária. Uns porque julgam ter chegado a sua hora, outros porque venceram enquetes virtuais. Outros até porque alimentam festas carnavalescas.
De qualquer maneira já era hora de se vê, mínima que fosse, alguma movimentação no campo das alianças, seja do lado das oposições, seja do lado da situação. No campo dos que estão fora do poder, apenas o grupo do ex-prefeito Eduardo Dominice iniciou as primeiras conversas com vista ao pleito do próximo ano.
A atual prefeita parece não ter, para o momento atual, a preocupação de arregimentar um sólido grupo político. Aliás, esta tarefa deve caber ao seu esposo, o experiente Dr. Zequinha Soares. Hoje o grupo da situação abriga-se somente na legenda PV (Partido Verde), entre outros simpáticos ao grupo, porém filiados do PP (Partido Progressista) ou, ainda algumas reminiscências do PMDB. Ao que parece o PR (Partido da República) e o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) que no passado estiveram na coligação de Surama, são hoje legendas em rota de colisão com o grupo da prefeita.
Na busca por aliados, leva vantagem quem sai na frente. A composição de um grupo forte, que tenha uma militância aguerrida e uma plêiade de candidatos com média e boa densidade eleitoral é a garantia para se vencer uma eleição. Claro que associado a isto está o próprio candidato majoritário e um certo aporte financeiro, afim de que a campanha tenha dinamismo e fluência, além de um bom elenco de propostas e projetos de governo.
Analisando assim, parece que quem está no poder leva vantagem. Surama tem então a faca e o queijo na mão. A lógica é essa. Mas a história política, sobretudo a nossa, tá cheia de exemplos de grupos que, mesmo estando no poder, perderam a eleição, não elegeram seus sucessores, ou se ganharam, foi suando a camisa e ou usaram de outros meios.
Outra preocupação, desta vez com os que são ou serão convidados para comporem a chapa na condição de vice, seja de um lado ou de outro, são os quase certos “acidentes de percurso”, “desentendimentos” com os prefeitos. A nossa história também está recheada de exemplos dessa natureza. Ainda bem que isto não é uma regra, terá sido somente uma triste coincidência, no que esperamos não aconteça outras vezes, pois se a história se repetir, os “nossos políticos” terão dado prova de inabilidade e presunção.
É sempre bom lembrar o que dizia um velho cacique da política maranhense: “a política é como nuvem no céu, muda conforme a conveniência do tempo”. Esperemos então, pra ver como é que fica!: Fonte: São João Batista Online.

EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?

0 COMENTÁRIO:

Postar um comentário