19 de jan de 2012

EXCLUSIVO: JUSTIÇA LIBERTA MAIS DOIS ENVOLVIDOS EM TRÁFICO, MAIS HAMILTON E SEU IRMÃO CONTINUAM PRESOS

O Blog da Agência de São João Batista acompanhou as duas audiências de instruções em que foram ouvidas diversas testemunhas no Caso Hamilton dos Passos. Das seis pessoas envolvidas, 04 já foram soltas. Mas os irmãos Ailson e Hamilton dos Passos Sousa permanecem detidos a disposição da justiça. A audiência terminou agora e foi realizada no Fórum de Justiça da cidade.
Hamilton deixa a audiência em direção á viatura
Os seis foram presos em agosto. Na época, uma operação realizada pela Polícia Civil, prendeu um bando formado por pessoas acusadas de traficar drogas, no município de São João Batista. Coordenada pela Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), a ação teve como objetivo o cumprimento de oito mandados de busca e contou com a participação de 32 policiais civis, da SPCCI, da Delegacia Regional de Viana e do Distrito Policial de São João Batista.
Os envolvidos, Hamilton e Ailson dos Passos, Manoel, Sandra, Maria das Dores e Elaine foram ouvidos pela justiça. Durante o depoimento, todas as testemunhas negaram o envolvimento dos acusados em esquemas de tráficos de drogas. Já Hamilton acusou o delegado Armando Pacheco de perseguir sua família. 
Foram postos em liberdade condicional Sandra Show, Maria das Dores, Manoel e Elaine Coêlho. De acordo com o promotor de justiça, ouvido pela nossa equipe, ele pediu a liberdade condicional das mulheres acusadas por que ambas tem filhos. 
No destaque: Elaine e Maria das Dores
"Devido a existência de uma criança, Bruno Sousa, fruto da união entre os acusados, a qual estar sem acompanhamento de qualquer um dos pais, ou seja, vivendo com pessoas alheias . Diante da necessidade de prestigiar o principio do melhor interesse do Infante vislumbramos a necessidade premente de a acusada ser posta em condicionada liberdade", disse o promotor sobre a liberação de Maria das Dores.
Continuam presos
Detido uma vez, fuma desde os 18 anos, Ailson dos Passos negou ser traficante de drogas. "Tenho cinco filhos que moram em São Luis. Eu sempre comprei drogas pra usar, nunca pra traficar, só uso maconha e compro em São Luis. Eu uso todos os dias a droga. Neste dia, a droga foi encontrada em cima da geladeira. Os policiais chegaram chutando tudo, acharam a droga e eu disse que era minha. Ela (Maria) não é usuária de drogas, mas sempre soube que eu uso. Eu sempre usei a maconha por que ela não tem dependência química...eu me sentia muito bem usando a droga. 5 meses preso", disse o acusado.

Em liberdade

Já Maria das Dores, posta em liberdade afirmou que nunca usou drogas e que sua prisão foi injusta "Nunca fui presa. Eu trabalho como domestica. Eu não sabia o que estava acontecendo e não sabia por que que eles estavam me prendendo...Eu nunca usei drogas, eu sabia que ele usava e me separei por isso, por que o meu filho iria ver isso", afirmou ela.
Já Hamilton dos Passos disse a mesma coisa e acusou o delegado Armando Pacheco. "Nunca fui preso. Eu sou apenas usuário de drogas e a três anos eu uso. Eu virei evangélico dentro da igreja. Eu tinha duas petecas de crack. Eu não tenho moto na minha casa... nunca usei droga na minha casa e nunca fumei dentro de casa, Nunca null droga", disse ele.
Os irmãos ficarão presos a disposição da justiça, mas a juíza Odete Maria Pessoa Mota deixou claro que elas estão em liberdade condicional e que devem ficar a disposição da justiça. Já o promotor José Jailton Cardoso disse que o processo ainda não terminou e que falta algumas etapas.


EQUIPE DE REDAÇÃO DA AGÊNCIA SJB
O que você achou?